CENTRO UNIVERSITÁRIO SERRA DOS ORGÃOS




UNIFESO apresenta em congresso nacional estudo que investiga efeitos do Pilates em atletas de Jiu-Jitsu

08-11-2018

O trabalho “Efeito do Método Pilates quanto à flexibilidade dos atletas amadores de Jiu-Jitsu”, desenvolvido pela estudante Carolina Vidal sob a orientação do professor Aldo Fontes, do curso de Fisioterapia do Centro Universitário Serra dos Órgãos (UNIFESO), foi apresentado na XXVI edição do Congresso Brasileiro de Engenharia Biomédica. O evento foi realizado entre 21 e 25 de outubro, em Búzios, RJ, pela Sociedade Brasileira de Engenharia Biomédica – SBEB. 

Apresentado na forma de pôster, no dia 25, o trabalho de Carol chamou a atenção do público, que abordou a estudante para tirar dúvidas e pedir mais informações. “Foi uma oportunidade muito valiosa pois foi a primeira vez que apresento trabalho em um congresso, representando a minha Instituição”, avaliou a estudante. Na oportunidade, ela trocou experiências com profissionais de diversas áreas, ampliando seu conhecimento e a motivando para novas pesquisas, “o que contribuiu para meu amadurecimento acadêmico na escrita científica”, disse a jovem. 

De acordo com o professor Aldo, a presença do UNIFESO em eventos de alta credibilidade científica como este de fato incentiva a novas pesquisas na Fisioterapia e divulgação em outras áreas da ciência. “Após esta apresentação no Congresso, já fui abordado por outros alunos que relataram o aumento do interesse em fazer pesquisa”, contou o professor. 

Sobre o estudo

Segundo o professor Aldo, o principal objetivo da pesquisa apresentada foi investigar os efeitos do Método Pilates quanto à flexibilidade dos atletas amadores de Jiu-Jitsu. “Esta pesquisa torna-se mais importante por contribuir para a comunidade civil e científica em dois campos que há necessidade de respostas. O Método Pilates é descrito na literatura científica como um método que garante diversos benefícios a seus praticantes, porém, isto ainda não é consenso entre os pesquisadores e há necessidade de mais pesquisas neste campo, principalmente sobre os efeitos do método em áreas específicas, como a flexibilidade”, explicou. 

O professor Aldo salientou ainda que, atualmente, na comunidade científica, um debate que ganha força é a possível relação entre os efeitos das condutas fisioterapêuticas e as características físicas do paciente, ou seja, os efeitos de uma conduta fisioterapêutica seriam diferentes em atletas em relação a um paciente não atleta.

A pesquisa foi realizada no UNIFESO e teve a participação da fisioterapeuta especialista Natasha Cantarini Furtado, egressa do curso de Fisioterapia, como coorientadora. Ela foi realizada com dez atletas amadores de Jiu-Jitsu, do sexo masculino, entre 18 e 35 anos. Os atletas foram submetidos a uma avaliação fisioterapêutica geral e, também, foram avaliados quanto à flexibilidade, utilizando o banco de Wells, a força muscular de extensão lombar e um dinamômetro.